Football_Stadium_Lights

Avanços na iluminação de estádios usando LEDs

A iluminação dos estádios esportivos é fundamental para atender adequadamente às necessidades dos atletas para que possam competir em todo o seu potencial, não apenas mantendo a uniformidade da iluminação em todos os cantos do estádio, mas também garantindo a segurança dos jogadores, árbitros e do público presente nesses eventos esportivos.

Considerando o papel crítico que a iluminação desempenha na indústria esportiva, é surpreendente que as instalações esportivas tenham sido uma das últimas a adotar a tecnologia de iluminação LED. Isso ocorreu em parte devido ao custo das luminárias de LED, pois são relativamente mais caras do que a iluminação tradicional.

Agora, o custo da tecnologia LED tornou-se mais acessível e hoje o ciclo de vida das luzes LED dura quatro ou cinco vezes mais do que as lâmpadas tradicionais.

A adição de sistemas de iluminação LED em estádios oferece várias vantagens sobre as tradicionais luminárias de vapor de sódio e iodetos metálicos. O mais importante é que as luzes LED são mais eficientes, usando menos energia, têm um tempo de duração mais longo e são mais brilhantes do que as lâmpadas tradicionais.

Por sua vez, a sua manutenção custa menos, o que significa uma melhoria imediata no desempenho da iluminação.

Outra preocupação em usar luzes de LED em estádios era a interferência que teria nas filmagens e transmissões ao vivo pela televisão. Com o avanço tecnológico da televisão essa preocupação deixou de existir e os telespectadores podem apreciar de suas casas os jogos esportivos transmitidos pela TV em cores vivas e com melhores índices de reprodução cromática.

Os estádios que instalaram luminárias de LED normalmente as usam para iluminar a superfície de jogo e fornecer iluminação nas áreas de estar. São implementados sistemas de controle que permitem aos operadores alterarem ou atenuarem cada local individualmente.

Com o aumento do controle de iluminação, é fácil criar efeitos especiais durante os jogos, eventos antes e depois de shows ou aprimorar a apresentação do dia do jogo. Muitos projetistas de estádios e outras marcas corporativas perceberam que isso pode criar uma experiência colorida muito envolvente para o público.

Vantagens da Iluminação LED em estádios desportivos:

1. Ciclo de vida: Este é o maior benefício das luzes LED em comparação com as luzes tradicionais. As iluminações de LED em estádios têm um ciclo de vida de 50.000 a 100.000 horas de operação.

2.Eficiência energética: o consumo de energia é de 10% a 20% inferior ao custo das lâmpadas halógenas

3.Maior segurança/baixa temperatura: os sistemas de iluminação LED não precisam “aquecer” e podem ser ligados no brilho máximo quase que imediatamente em comparação com as lâmpadas tradicionais. Além disso, como as lâmpadas de LED do estádio consomem menos energia, elas podem operar de forma eficiente em sistemas elétricos de baixa tensão, que geralmente são mais seguros.

4.Índice de reprodução cromática (CRI) excelente: que é a capacidade da luz de revelar a cor atual do objeto em comparação com uma fonte de luz ideal (luz natural)

5.Aumento do brilho.

6.Ambientalmente seguro: ao contrário das luzes tradicionais, as luzes LED não têm mercúrio

7.Sem radiação UV

8.Disponível em uma grande variedade de temperaturas de cor (quente, amarelo, frio etc.)

9.Liga e desliga instantâneo: pois não há pré-aquecimento prévio. Isso as torna muito mais fáceis de operar

10.Alta capacidade de atenuação: capaz de operar praticamente em qualquer porcentagem de sua potência nominal (0 a 100%)

11.Mais econômica do que as luzes tradicionais

A Konica Minolta Sensing oferece uma ampla gama de instrumentos para controlar a iluminação LED em estádios esportivos:

  • Medidor de cromaticidade CL-200A: permite medir iluminância, temperatura de cor, cromaticidade, comprimento de onda dominante e pureza de excitação de várias fontes de iluminação, especificamente LEDs, LEDs orgânicos (OLED) e outras formas de eletroluminescência orgânica (EL)
  • Espectrofotômetro de iluminância CL-500A: pode ser usado para medições de iluminância em lâmpadas de última geração e alta qualidade, como iluminação LED e EL. É o primeiro espectrofotômetro de iluminância portátil em conformidade com os padrões DIN e JIS. O CL-500A pode medir iluminância, temperatura de cor e medições CRI (índice reprodução cromática), cromaticidade e distribuição de energia espectral
  • Medidor de iluminância CL-70F: solução inicial para medição e avaliação de iluminância, temperatura de cor e índice de reprodução de cor (CRI) de diversas fontes de iluminação, como LEDs e lâmpadas fluorescentes.

Visite nossa página de soluções para a Indústria de Iluminação para conhecer a linha completa de instrumentos da Konica Minolta Sensing e encontrar soluções nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, design, produção, controle de qualidade, instalação e controle em campo.


OLED_Screens

Telas flexíveis com tecnologia OLED

Embora a maioria de nós não abuse regularmente dos nossos smartphones, erros humanos e acidentes infelizes têm quebrado e rachado as telas em nossos telefones desde que foram fabricados pela primeira vez. Felizmente, este problema parece estar no passado. Como resultado da introdução da tecnologia OLED, os proprietários de telefones inteligentes agora desfrutam de telas mais finas, duráveis e ainda mais flexíveis em comparação com displays à base de vidro.

Os displays OLED flexíveis são fabricados em uma base flexível feita a partir de um material durável como plástico, metal ou até vidro flexível. Os telefones com um display flexível são mais leves, mais finos e possuem mais durabilidade na tela devido à tecnologia OLED.

Telefones flexíveis agora podem até ser dobrados pelos usuários. O primeiro smartphone com tela curva foi lançado na Coreia do Sul em 2013. O sucesso deste formato foi expandido e agora a maioria dos fabricantes também está produzindo smartphones com displays flexíveis. A tecnologia AMOLED está se tornando cada vez mais utilizada no mercado de telefonia. O AMOLED é um avanço da tecnologia OLED, que permite um melhor brilho e maior eficiência energética.

Os telefones celulares não são os únicos eletrônicos de consumo beneficiados pela tecnologia OLED; televisores, luminárias, Óculos VR e até relógios inteligentes implementarão a tecnologia OLED em futuros modelos. Alguns dos desafios envolvem encontrar um backplane tão durável quanto as telas e encontrar barreiras superficiais que mantenham o OLEDS firmemente no lugar.

Dispositivos como relógios inteligentes e rastreadores de fitness também adotaram a tecnologia OLED, pois a flexibilidade das telas oferece mais oportunidade para os designers e esses monitores têm um consumo de energia relativamente baixo.

A iluminação OLED também é um mercado em desenvolvimento, a tecnologia OLED produz painéis de iluminação de alta qualidade e eficiência energética, no entanto, devido aos altos custos de produção, é improvável que, em breve supere com sucesso a iluminação LED. Como resultado dos desafios em torno da produção em massa, a tecnologia é atualmente aplicada em nichos e aplicações high-end. Os fabricantes de automóveis começaram a integrar o OLED em seus modelos, em primeiro lugar como opcionais em versões mais altas, mas cada vez mais como padrão dentro de outras versões de modelos.

Em 2022 o QD-OLED foi lançado em televisores, ele usa pontos quânticos com diodos orgânicos emissores de luz para dar uma qualidade de imagem ainda melhor. Este é um passo à frente e uma mudança nas telas OLED atuais, que inclui melhores níveis de brilho, melhor volume de cores e tempos de resposta reduzidos (importante para quem gosta de jogos).

Com esses desafios, ser capaz de testar com precisão a resiliência e resistência dessas barreiras se tornará essencial para os fabricantes de eletrônicos. Testes adicionais para reflexão de luz, luz ambiente e sistemas OLED também estarão na vanguarda da pesquisa de tecnologia de iluminação para os próximos anos. A Konica Minolta tem uma série de instrumentos que podem realizar tais medições de forma rápida e precisa. Entre em contato conosco hoje para saber mais!

Para realizar medições rápidas e precisas, recomenda-se os seguintes produtos:

  1. Analisador de cores de displays CA-410 – O CA-410 tem precisão e repetibilidade aprimoradas com alta velocidade, capaz de medir uma maior gama dos displays produzidos na atualidade.
  2. Medidor de cor e luminância CS-200 – Este modelo mede luminância e cromaticidade com alta precisão. É fácil de usar possui uma ótima relação custo benefício.
  3. Espectroradiômetro CS-3000 – A nova série CS-3000 oferece medições de display de alta velocidade, desde o preto absoluto até o brilho intenso, com precisão garantida.

Leia mais sobre nossos produtos de medição de luz e cor para a indústria de displays em nosso guia dedicado da indústria.


Realidade Aumentada e Super Visão: A Lente de Contato Biônica

Todos nós assistimos filmes de ficção científica. A incrível tecnologia de filmes clássicos como RoboCop, Exterminador, Homem de Ferro e Matrix muitas vezes transforma indivíduos relativamente comuns em pessoas com habilidades extraordinárias. Esses indivíduos biônicos usam a tecnologia para aumentar o acesso à informação, aumentar a consciência perceptiva e habilidades físicas, como superforça ou visão de raios-X.

Mas essa tecnologia incrível não é tão improvável quanto você pensa. Já existem lentes de contato biônicas feitas com pequenos circuitos e LEDs! O uso de LEDs dentro dessas lentes permite que eles projetem imagens, texto e outras informações diretamente no olho. Essas novas lentes funcionam de forma muito semelhante a outras tecnologias de realidade aumentada um pouco mais antigas. O conceito básico é o mesmo, mas sua integração quase perfeita à vista poderia proporcionar vários benefícios importantes.

O primeiro deles são os benefícios físicos. Aqueles que têm deficiência visual podem usá-los para aumentar sua capacidade visual ou fornecer alertas sobre bordas, escadas, pavimento irregular ou pessoas e objetos que possam estar na visão periférica da pessoa. Para alguns, poderia até melhorar a capacidade visual além de 20/20.

Na CES 2022, a InWith Corporation introduziu uma lente de contato inteligente que coloca o usuário em realidade aumentada. Atualmente, a InWith possui uma tecnologia patenteada que permitirá que circuitos de computador sejam incorporados em uma lente de contato suave. Isso permitiria que um usuário de lentes de contato experimentasse a tecnologia AR/VR.

Outro benefício depende apenas de quão complexa essa tecnologia de lentes biônicas potencialmente se torna, o que determinará como ela pode encontrar seu uso em displays virtuais ao redor do mundo. Isso significa que em breve você poderá ler seus e-mails sem entrar no computador ou verificar seu telefone. Motoristas e pilotos poderiam receber informações instantâneas sobre suas rotas diretamente em seus próprios olhos, incluindo condições de estrada, alertas meteorológicos e até direções de GPS. Os atletas também poderiam se beneficiar dessa tecnologia fornecendo métricas sobre seu desempenho, não em seu pulso, mas veriam os dados biométricos diretamente dentro de sua visão periférica sem ter que olhar para baixo. Essa tecnologia também poderia potencialmente beneficiar o campo médico, ajudando aqueles que sofrem de glaucoma, degeneração macular, e aqueles com problemas de visão, aumentando o nível de contraste e as bordas das imagens.

Nossos sonhos de super visão estarão aqui mais cedo do que pensamos! Essa tecnologia tem um potencial incrível e pode realmente transformar a maneira como vemos e experimentamos o mundo ao nosso redor. Com esses desenvolvimentos tecnológicos vem a necessidade de ser capaz de medir e testar com instrumentos confiáveis e precisos. Os sistemas de instrumentos e sensores Konica Minolta fornecem soluções de teste óptico que imitam o olho humano para garantir a qualidade dos óculos AR/VR displays virtuais. O espectro radiômetro Konica Minolta Sensing CS-2000A possui um acessório especializado adicional que mede imagens virtuais para se adaptar ao tamanho da pupila e avalia os níveis de luminância, saturação e espectro visual de imagens virtuais de aplicações AR/VR.

 


Os Outdoors digitais são muito brilhantes

Os Outdoors digitais são muito brilhantes?

No mundo de hoje, com constantes distrações ao volante, os anunciantes precisam se adequar às diretrizes que impõem limites ao nível de brilho dos outdoors. Essas diretrizes existem para garantir a segurança dos motoristas

Para competir nesse cenário e chamar a atenção, muitos profissionais de marketing começaram a converter seus outdoors em formato digital.  Essas telas brilham que chamam  a atenção com gráficos e movimentam as propagandas para que esses outdoors possam ser utilizados por múltiplos clientes. No entanto, existe um perigo muito real no uso desses sinais digitais que  não podem ser ignorados pelos anunciantes, que é o risco de dano causado por obter e, manter, a atenção do motorista por muito tempo.

Para ajudar a resolver essas preocupações o uso de um medidor de cor e luminância confiável se torna uma ferramenta valiosa. O medidor de luminância CS-150 da Konica Minolta Sensing, é um instrumento que pode ser utilizado para assegurar que os outdoors digitais não sejam muito brilhantes ao mesmo tempo que sejam eficientes na transmissão da mensagem.

Outdoors digitais devem ser iluminados para atingir dois objetivos principais: primeiro, eles devem chamar a atenção do público à distância para bloquear anúncios concorrentes e, segundo, devem ser brilhantes o suficiente para serem agradáveis ​​de ver e fáceis de ler. Esses objetivos competem com o critério de segurança porque, pesquisas mostraram que manter a atenção do motorista por mais de 2 segundos aumenta drasticamente as chances de um acidente. Além disso, existe o risco de prejudicar a visão noturna do motorista quando esses sinais são iluminados à noite e dificultam a concentração do motorista no trânsito e nos sinais de trânsito. Para resolver esse problema, os anunciantes estão empregando medidores de luz para garantir que seus sinais sejam visíveis, facilmente lidos e não distraiam os motoristas. Existem várias maneiras pelas quais os anunciantes podem incluir tecnologia de detecção de luz em seus anúncios ao ar livre e que atendam as condições ideais de direção diurna e noturna:

  • Pode-se usar um medidor de luz, como o medidor de luminância e cor CS-150 da Konica Minolta Sensing para calibrar um outdoor digital para um brilho ideal durante o dia. A maioria dos monitores digitais tem um desempenho ruim sob luz solar direta, por isso é importante que os medidores de luz sejam empregados durante a fase de teste para garantir que os outdoors produzam luz suficiente para serem vistos quando expostos à luz solar direta.
  • No entanto, à noite, à medida que os níveis de luz começam a diminuir, essas mesmas configurações produziriam imagens muito brilhantes, o que criaria condições inseguras para os motoristas. Além disso, também desperdiça energia elétrica, causando desgaste desnecessário no display devido ao aumento do calor tornando o letreiro ilegível.
  • O valor dos medidores de luz também pode ser visto em displays calibrados adequadamente para condições noturnas. Um medidor de luz pode ser usado para garantir que o brilho do outdoor não concorra com as luzes dos carros de outros motoristas ou com os sinais de trânsito e outros sistemas de comunicação de segurança ou perigo na estrada. O medidor de luminância e cor CS-150 da Konica Minolta Sensing é um desses medidores que pode ajudar com esse problema. O CS-150 é um medidor de cor e luminância altamente preciso que mede praticamente qualquer tipo de fonte de luz, em ambientes internos ou externos. O CS-150 é incrivelmente preciso, projetado para portabilidade e minimiza o tempo de medição. É um colorímetro tristímulus altamente preciso equipado com sensores recém-projetados com respostas espectrais que se aproximam mais das funções do observador padrão CIE 1931, que representam a sensibilidade do olho humano para fornecer resultados de medição que se correlacionam melhor com a avaliação visual. Independentemente das condições e usos, um outdoor digital não deve funcionar apenas como um meio econômico de promoção e comunicação, mas também deve operar dentro das diretrizes de segurança exigidas por lei. Essas diretrizes existem para garantir que os outdoors digitais sejam operados com segurança e não representem uma ameaça à segurança dos passageiros. Os medidores de luz ajudam os fabricantes e operadores de painéis digitais a calibrar e ajustar o brilho de seus produtos para que suas mensagens sejam claras e brilhantes, mas não representem um risco à segurança do público.

Saiba mais sobre a linha completa de instrumentos para a medição de luz e display da Konica Minolta Sensing disponível para uso na indústria de displays e iluminação.


O crescente mercado de iluminação de cultivo

As plantas não são as únicas coisas que crescem nos dias de hoje. Espera-se que o mercado de luzes especiais para horticultura, chamadas de "luzes de cultivo", deverá crescer significativamente nos próximos anos! Essas fontes de luz são projetadas para emitir um brilho que estimula os processos ideais de fotossíntese, o que é conseguido imitando a luz do sol e copiando o clima ao ar livre alterando a temperatura, a cor e a saída espectral. Elas são perfeitas para estufas, áreas que não recebem muito sol, ou para jardineiros que não querem parar de plantar só porque é inverno.

Como resultado, a demanda por esses produtos está aumentando em países como a Holanda ou a Escandinávia, onde muita iluminação suplementar é necessária ao longo do ano. Outras áreas europeias também estão adotando esse equipamento em altas taxas. Até 2022, a Europa deverá compor a maioria do mercado.

Desta futura indústria multibilionária, espera-se que as luzes de cultivo que dependem da tecnologia LED detenham a maior participação de mercado. Muitos departamentos de pesquisa e desenvolvimento visam liberar mais LEDs que possam emitir toda a gama de radiação fotossintética ativa (PAR) e, em breve apresentar usos na agricultura. Esses LEDs permitirão uma grande quantidade de ajustes para garantir que os compradores possam usá-los em uma grande variedade de plantas de diferentes ambientes, como cactos ou pepinos. Essas luzes especiais de cultivo também serão mais eficientes em termos energéticos e apresentarão uma vida útil operacional maior, com duração de três a cinco anos.

Qualquer horticultor dedicado, pode considerar o Espectrofotômetro de Iluminância CL-500A ou o Medidor de Iluminância CL-70F CRI da Konica Minolta Sensing para suas necessidades de medição de luz. Ambos também podem avaliar a iluminância, a temperatura de cor e o índice de renderização de cores (CRI) de uma luz, sendo que o CL-500A também possui um útil modo de medição contínua. As luzes LED também emitem uma grande quantidade de energia vermelha e azul, que esses medidores podem ler facilmente. Esses dispositivos podem fornecer as informações necessárias para calcular a Densidade de Fluxo de Fótons Fotossintéticos (PPFD) de uma determinada planta, garantindo que estas estejam recebendo luz suficiente e que o mínimo possível de luz seja desperdiçado. Graças a esses dispositivos, qualquer produtor preocupado com a qualidade e quantidade de luz pode verificar, a qualquer momento, a iluminação que a sua plantação está recebendo


Que haja luz arquitetônica. Mas de que tipo?

Que haja luz arquitetônica. Mas de que tipo?

O mundo da iluminação evoluiu para um universo de escolhas. Temos lâmpadas compactas fluorescentes, halógenas e agora, lâmpadas LED. Seja qual for a sua preferência (e mesmo que você ainda esteja apaixonado por lâmpadas incandescentes, cada vez mais difíceis de encontrar), a questão mais importante é saber o efeito você está tentando obter com sua iluminação; Drama? Misticismo? Ou talvez uma simples iluminação antiga.

Vamos começar na sala de estar. A maioria das pessoas lê, assiste TV, joga ou até navega pela internet aqui. A iluminação, portanto, deve ser suave e aconchegante e não muito forte e direta. Então, ao invés de uma iluminação aérea direta, considere a iluminação que salta de tetos ou paredes para criar um ambiente mais aconchegante em toda sala. Você pode conseguir isso com iluminação de faixas que encontram paredes ou direcionada para o teto. Você pode até mesmo criar sancas de iluminação ou desníveis para difundir a luz. Se você ainda insistir em uma lâmpada de leitura, adicione uma à sala. Ela não precisa ficar acesa o tempo todo, e não deve ter brilho intenso. Se houver obras de arte nas paredes, você pode ir em frente e posicionar uma iluminação de destaque nesses pontos.

Em seguida, vamos para a cozinha. A maioria das pessoas passa mais tempo aqui do que em suas salas de estar e analisando, esta é uma área de preparação de alimentos que se transforma em um ponto de encontro para a família e amigos. A iluminação aqui deve ajudar, não atrapalhar. Luminárias embutidas no teto devem ser direcionadas para pias, fogões, armários e ilhas centrais e não sobre cadeiras. Nas áreas onde você come e se reúne, mas não onde prepara a comida, utilize sancas para jogar a luz para fora das paredes.

Então, vá para o banheiro e desligue a iluminação de teto. Ela é na melhor das hipóteses extravagante e definitivamente desagradável. Coloque algumas luzes em ambos os lados do espelho. Você não vai precisar de tanta iluminação como você pensa porque o espelho vai dobrar o efeito de iluminação. Esta iluminação lançará menos sombras e fará do banheiro um lugar mais agradável.

De volta à sala de jantar, você vai querer que a iluminação se concentre na mesa. A melhor maneira de conseguir isso é garantir que as luzes estejam diretamente acima da mesa de jantar. Uma boa recomendação seria adicionar um dimmer à iluminação da sala de jantar para aumentar a luminosidade na hora de servir e diminuir durante a refeição, criando assim um ar mais sofisticado. Não tenha medo de experimentar iluminação com desníveis e sancas neste ambiente.

Por último, vamos para o quarto. Este deveria ser um lugar tranquilo e não uma academia. Evite luzes montadas no teto que iluminam o ambiente como uma sala de interrogatório. Ao invés disso utilize uma iluminação suave com arandelas perto das cômodas e abajures nas mesas de cabeceira.

Antes de ir para a cama, porém, certifique-se de apagar as luzes na entrada principal. A iluminação nesse ponto deve ser suficiente para iluminar o caminho sem oprimir ninguém.

O Espectrofotômetro de iluminação CL-500A permite medir a iluminação, a temperatura da cor e as medições de CRI (Color Rendering Index), cromaticidade e distribuição espectral de energia. Por sua vez, o Medidor de Croma CL-200A é ideal para medir a iluminação, temperatura de cor, cromaticidade, comprimento de onda dominante e pureza de excitação de várias fontes de iluminação, especificamente LEDs, LEDs orgânicos (OLED) e outras formas Eletroluminescência (EL).


Sombra & Forma: Fazendo Sentido com Cor, Luz e Forma

Se, como o Dr. Raymond Soneira insiste, estamos em um dos períodos mais excitantes da tecnologia de monitores, então, ele é sem dúvida o defensor mais importante da época. E o seu entusiasmo com a nossa tecnologia de medição faz da Konica Minolta uma das principais figuras deste renascimento hitech!

Dr. Soneira, fundador e presidente da DisplayMate Tecnologias, observa a indústria de monitores com um olho intransigente para a precisão. Sua empresa produz padrões de teste proprietários que são utilizados pelos fabricantes, laboratórios de teste e centenas de publicações em todo o mundo para testar e avaliar hardware de vídeo - na medida em que a DisplayMate tornou-se um padrão da indústria amplamente aceito. Sua seleção do Espectroradiômetro CS-1000 da Konica Minolta para análises em profundidade foi bem documentado em uma série de artigos publicados no ano passado em várias revistas e publicações online. Nos artigos, o Dr. Soneira descreve sua comparação em profundidade entre as tecnologias de monitores CRT, LCD, plasma e DLP (Digital Light Processing).


Desenvolvimento do Novo Analisador de Cor e Luminância

Desenvolvimento do Novo Analisador de Cor e Luminância

Os recentes avanços na tecnologia de monitores têm levado a melhorias na qualidade de imagem. À medida que a popularidade da tecnologia de monitores utilizados em smartphones, tablets e computadores aumentou, os principais fabricantes procuram continuamente métodos para melhorar a qualidade da imagem, especialmente em telas de pequenas dimensões.


Medidor de Iluminância T-10A

Saiba mais sobre os medidores de iluminância T-10A da Konica Minolta. Esses instrumentos, capazes de medir vários tipos de fontes de luz, incluindo PWM controlado e luz cintilante, são usados por fabricantes de produtos de iluminação na inspeção de fontes de luz e na medição da iluminação de luzes de ruas e de segurança, por arquitetos para validar especificações de projetos e em outras tarefas nas quais a distribuição ou o fluxo total de luz é necessário.


Medidores de Luminância LS-150 e LS-160

A Konica Minolta Sensing, um padrão na medição de cor e luz, apresenta os novos medidores de luminância LS-150 e LS-160; sucessores do LS-100 e LS-110. Esses medidores spot, baseados em filtros, medem o brilho e a reflexão da luz da nova geração de monitores. Os modernos monitores são difíceis de serem medidos por medidores spot baseados em filtros. Pensando nisso, nós da Konica Minolta Sensing, aumentamos a precisão e sensibilidade de nossa série de equipamentos para luminância.