Controle de forma eficiente os efeitos especiais em revestimentos metálicos


Desenvolver produtos com apelo visual é uma necessidade no mercado atual para atender às demandas dos consumidores e ficar à frente dos concorrentes. As tendências mais recentes mostram que os fabricantes estão procurando por efeitos coloridos para enaltecer o apelo do produto, resultando no aumento da popularidade de pigmentos metálicos e perolados. Enquanto as cores brilhantes são mais estimulantes para o olho humano que as cores sólidas, elas são mais complexas e difíceis de controlar nos produtos. Esse artigo enfoca os desafios do uso de pigmentos metálicos e perolados em revestimentos e a solução para a redução de cores erradas durante o processo produtivo.

Populares na indústria automotiva, cosmética, eletrônica e de plásticos, os pigmentos perolados e metálicos são aplicados aos produtos para criar um efeito de brilho. Esses efeitos são o resultado de pequenos flocos metálicos no revestimento ou pintura, atuando como espelhos microscópicos. Quando a luz incide sobre eles ela é refletida em ângulos diferentes. A luminosidade que vemos nesses ângulos é conhecida como cor de alto brilho, enquanto que a parte escura vista nos ângulos e que não é influenciada pelos flocos é chamada de cor de sombra. O quão brilhante e o ângulo de reflexão da luz desses flocos dependem do tamanho do floco, rugosidade da superfície, orientação espacial dos flocos, além dos aditivos utilizados.

Na indústria automotiva, por exemplo, a falha na distribuição dos flocos metálicos em revestimentos metálicos de cores pálidas causa a falta de luminosidade quando o veículo é visto à luz do sol no ângulo de alto brilho. Em cores peroladas escuras, a tonalidade da sombra pode mudar se houver inconsistência na qualidade da pintura. Assim, as variações nesses flocos adicionam uma maior complexidade nos produtos metálicos e perolados e se esses não estiverem dentro do padrão podem causar inconsistências tanto no alto brilho como nas cores de sombra quando vistas de um ângulo a outro.

A solução

O controle eficiente na aparência de revestimentos metálicos e perolados em um produto requer o uso de um espectrofotômetro multiangular na linha de produção para determinar a diferença entre as cores de alto brilho e sombra e se os efeitos de brilho atendem às especificações dos padrões. O espectrofotômetro da Konica Minolta modelo CM-512m3a é um instrumento desenvolvido para medir com precisão esses revestimentos. Independentemente da orientação (rotação) do instrumento, ele mede simultaneamente e de forma estável um objeto nos ângulos de 25°, 45°, e 75° através de 18 pontos de iluminação para cada ângulo. O CM-512m3a ilumina a superfície da amostra nesses três ângulos e mede a luz perpendicular refletida da superfície da amostra. Quanto maior for a diferença de luminosidade entre esses ângulos mais acentuado o produto ou objeto aparecerá.

O espectrofotômetro CM-512m3a simplifica a avaliação e o controle de qualidade de pigmentos metálicos ou perolados. Esse instrumento mostra o relacionamento dos dados entre todos os ângulos. Os resultados são fornecidos em dois segundos para os operários da linha de produção, assim as inconsistências podem ser determinadas imediatamente, reduzindo ineficiências na produção. A geometria única do CM-512m3a fornece um método objetivo e preciso de avaliação e controle de cores com efeitos nas linhas de produção para melhorar a qualidade dos produtos e atender as demandas dos clientes ficando à frente da concorrência. Clique aqui e saiba mais sobre o espectrofotôme

Blogs de Medição de Cor


Blogs de Medição de Luz & Monitores


Privacy Preference Center