Metamerismo de iluminante – Não é sempre que ‘Aquilo que você vê é aquilo que você recebe’


Isso já aconteceu com todos nós de uma forma ou de outra. Nós já passamos pela situação de comprar um item que parece incrível na loja e descobrir ao chegar em casa que a cor ou aparência não é a mesma. Seja na cor da tinta de parede ou na blusa que combinaria com uma determinada calça; quando você leva esses produtos para casa eles não têm a mesma aparência. A causa desse fenômeno é conhecida como metamerismo. Não é sempre que “Aquilo que você vê é aquilo que você recebe”.

Se você procurar por “metamerismo” em um dicionário provavelmente não encontrará nada relacionado às cores que não combinam. Todavia, no mundo da cor a definição de metamerismo é fundamental.

Metamerismo é um fenômeno onde duas amostras coloridas são iguais sob uma determinada fonte de luz, mas diferentes em outra condição de iluminação.

Usando o exemplo da tinta acima, empresas preocupadas com situações como a satisfação e retorno de clientes, passam a utilizar cabines de luz para verificar suas cores e pigmentos em várias condições de iluminação. Para aplicações de cor e aparência, as cores são normalmente verificadas sob três fontes de luz primárias; luz do dia D65, incandescente (ou luz residencial) e fluorescente (luz de escritório / loja). Pela comparação de amostras dos produtos contra padrões sob essas diferentes condições de iluminação, as empresas são capazes de verificar se o metamerismo e a consequente rejeição e retrabalho serão diminuídos. Em função disso uma cabine de luz é um elemento chave em todo o programa de controle de cor e irá ajudá-lo a minimizar o metamerismo no seu fluxo de trabalho.

Para maiores informações sobre cabines de luz e como a Konica Minolta Sensing pode ajudá-lo visite https://sensing.konicaminolta.us/br/technologies/light-booths/.

Blogs de Medição de Cor


Blogs de Medição de Luz & Monitores


Privacy Preference Center