O que é a Metameria e por que ela ocorre?


Como produtores garantem que as cores de seus produtos combinem  sob diversas fontes de luz como  a luz do dia, noturna, incandescente e fluorescente.

Algumas semanas atrás, uma colega de trabalho veio ao escritório e só então percebeu que as cores que pareciam ser iguais naquela manhã ao se arrumar, eram na verdade duas tonalidades bem diferentes. Sua blusa marrom, feita para combinar com sua saia marrom, era na verdade uma cor avermelhada. Assim como muitas outras pessoas, ela foi vítima da metameria, um fenômeno no qual duas cores são iguais quando iluminadas por uma determinada fonte de luz, até que as diferenças de cor sejam reveladas quando vistas em outra fonte de luz como ilustrado na imagem e exemplificado pela falta de combinação de cores na roupa de nossos colegas de trabalho.

A metameria descreve um par de objetos iguais sob uma determinada fonte de luz ou condições de visualização, mas não sob outra. A blusa e a saia de nossa colega de trabalho pareciam iguais na luz incandescente de sua casa, por exemplo, mas são diferentes sob a iluminação fluorescente de nosso escritório. Esse é um problema comum para produtores de tecidos, especialmente em peças de cores diferentes em função da variação de corantes durante o processo de produção.

A metameria não é um problema apenas na indústria têxtil. Indústrias de tinta, plásticos, embalagens, automotivas e gráficas lidam com esses problemas em função dos vários pigmentos e materiais frequentemente usados na produção de partes diferentes de um determinado produto.  Uma oficina de pintura pode pintar uma parte de um carro, como por exemplo uma porta, com uma cor que parece igual com o resto do veículo quando vista na luz do dia, mas que é diferente quando o carro está sob a iluminação de um estacionamento fechado. Em outros exemplos, produtores de plásticos trabalham com pigmentos especializados que apresentam problemas com seus produtos mostrando inconsistência de cor apenas quando vistos de ângulos diferentes. Gráficas podem notar que a tinta de uma página pode não combinar com a tinta de outra página, apenas quando vista sob a luz natural do dia ou uma iluminação fluorescente. Para prevenir ou reduzir esses problemas, cores específicas de objetos metaméricos devem ser analisadas.

Minimizando a a metameria para obter cores uniformes

Para a identificação da metameria são usados espectrofotômetros para medir e avaliar as propriedades metaméricas das amostras sob dois ou mais iluminantes diferentes, como por exemplo a luz do dia (Iluminante Padrão D65) e a luz incandescente (Iluminante Padrão A). O espectrofotômetro permite que os usuários vejam os dados de refletância de duas cores sob cada iluminante, sendo eficiente na identificação das diferenças. No exemplo abaixo, podemos vez que as duas amostras (Amostra A e B) combinam sob a luz do dia, mas não sob a luz incandescente.

Quando a curva espectral de duas amostras se cruzam pelo menos três vezes, como no gráfico de refletância espectral acima, podemos considerá-las como cores diferentes ou par metamérico. Para diminuir esse efeito, o ideal seria utilizar na amostra os mesmos corantes que foram utilizados para tingir o padrão. Se isso não for possível, e na maioria dos casos não é, então um processo de formulação de cores deve ser implementado para localizar a combinação metamérica  com menos corantes para cada lote. Isso diminuirá o efeito metamérico e produzirá uma cor mais próxima.

A metameria pode ser um problema caro nos processos industriais. Quando as cores não batem, elas precisam ser reformuladas ou corrigidas. Isso não só impacta na satisfação dos clientes, mas também na eficiência, tempo de produção e quantidade de reprovações nas operações da empresa. Com as ferramentas adequadas e processos corretamente definidos, a metameria pode ser reduzida drasticamente.

Blogs de Medição de Cor


Blogs de Medição de Luz & Monitores


Privacy Preference Center