Termocromismo: Os efeitos da temperatura em pigmentos e corantes


Durante os processos de fabricação e produção, as coisas podem literalmente esquentar muito. Usar o calor ou alta temperatura é uma prática comum em fábricas para a produção dos mais variados produtos. Contudo, temperaturas elevadas, podem afetar a aparência física do produto, em particular, a cor. Esta mudança de cor em função da mudança de temperatura é chamada de termocromismo e é problemática para aplicações em plásticos, revestimentos e tecidos durante inspeções de controle de qualidade.

A reação de um pigmento ou corante à alta temperatura depende das suas propriedades químicas e do material utilizado. Uma temperatura muito quente ou longa exposição à alta temperatura pode estragar completamente a cor de um objeto. Em outros casos, um objeto, ou amostra, ganha outro tom de cor até se estabilizar novamente à temperatura ambiente. Certas cores são mais suscetíveis a esta mudança, dependendo da aplicação.

Na indústria têxtil, por exemplo, um material têxtil passa por um tingimento e um processo de secagem que muitas vezes muda a sua cor temporariamente. Depois de serem retirados do banho de corante, os tecidos são enxaguados e acabados, e, em seguida, colocados em alta temperatura para secar.

A amostra é então removida da secagem e colocada em repouso em temperatura ambiente. Durante este tempo os fabricantes podem notar uma mudança na cor do tecido. Um tecido tingido de azul, por exemplo, pode mudar para um tom avermelhado enquanto ainda está quente ou logo após a secagem e em seguida, se ajustar lentamente à sua cor correta, após sua estabilização térmica no ambiente.

Devido a este desvio temporário de cor, a avaliação da amostra em relação ao padrão apresentará resultados incorretos durante o período de resfriamento.

Esfriamento

Procedimentos de controle de qualidade e controle de processo são necessários para garantir que um produto atenda o padrão de cor definido por meio de um processo eficiente. Um esboço desses procedimentos deve definir a forma como o produto será avaliado, quando e quantas vezes ele será inspecionado, e as medidas a serem tomadas para inconsistências de cor. Ao lidar com termocromismo, avaliações visuais e instrumentais devem ser realizadas.

Após o processamento, a cor de uma amostra pode mudar durante certo período de tempo, conforme ilustrado no exemplo têxtil acima. Recomenda-se a avaliar a amostra em horários programados anotando o tempo necessário para se chegar à cor correta. Uma vez que a amostra é estabilizada à temperatura ambiente, as avaliações visuais e instrumentais podem ser feitas com maior precisão para identificar se a cor da amostra combina com o padrão.

Blogs de Medição de Cor


Blogs de Medição de Luz & Monitores


Privacy Preference Center